Conecte-se conosco




polêmica

Líder de grupo religioso é acusado de fazer mulheres, de escravas sexuais

Publicado

em

Homem faz mulheres de escravas sexuais

Um jovem acima de qualquer suspeitas, foi preso recentemente acusado de aliciar mulheres. Ele, fazia falsos depósitos bancários, em troca de nudes e fazia suas vítimas de escravas. Ele chegou a ter relações sexuais com algumas delas. Rony Schelb, supostamente seria líder de um grupo religioso na cidade onde morava.

Em alguns sites, há a informação de que o suposto líder da RCC (Renovação Carismática Católica) não possuia vínculos com o grupo religioso. Rony, que fazia chantagens com mulheres, para que elas se tornassem suas escravas, chegava a assinar contratos com elas. As vítimas eram obrigadas a manter todo o tipo de relação sexual que o acusado quisesse.

Em denúncia que foi ao ar no Domingo, dia 20 de Outubro, no Fantástico, o caso veio à tona. No pequeno município de Muriaé, em Minas Gerais, reside o estuprador que está sendo acusado dos crimes libidinosos. Ele se aproximava das vítimas por meio das redes sociais, e prometia pagar por nudes e vídeos com poses sensuais.

Ele ainda aplicava um golpe, enviava falsos comprovantes de depósitos bancários. Mesmo de posse das imagens, Rony, ainda chantageava suas vitimas. Ele tentava as extorquir, ameaçando divulgar o material nas redes sociais, para a família delas ou até no local de trabalho.

O acusado ainda mantinha vários perfis falsos na Internet, que serviam para ele enganar suas vitimas. Ele teria se baseado no filme Cinquenta Tons de Cinza para praticar os seus crimes. A investigação sobre o caso, se iniciou após uma das vitimas procurar o departamento de Crimes Cibernéticos na cidade.

A polícia foi até à casa do suposto líder do grupo religioso e encontrou as provas que ele mantinha. Foram encontradas imagens de 173 mulheres, que seriam suas escravas. Várias delas foram obrigadas a se encontrar pessoalmente com Rony e manter relações sexuais. Entre essas vÍtimas estão também 8 menores de idade. O acusado nega todas as acusações. 



O conteúdo do site é protegido. Você pode reproduzi-lo, desde que insira créditos COM O LINK para o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.



Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *